Início / Vender artesanato / Como calcular preço de artesanato?

Como calcular preço de artesanato?

Se você já vende ou pensa em começar a vender os seus artesanatos, uma dúvida que pode ter passado na sua cabeça é como calcular preço de artesanato. Essa é uma dúvida comum entre as artesãs e, inicialmente, um pouco difícil de entender, pois muitas variáveis estão ligadas a esse cálculo. Muitas vezes você não conhece ou não entende essas variáveis, e se o cálculo não for feito do jeito correto, você terá uma perda de vendas e de dinheiro. Nesse artigo vou te ensinar como calcular o preço de venda do seu artesanato corretamente e não sair no prejuízo. Confira!

Como calcular preço de artesanato
Como calcular preço de artesanato?

Como calcular corretamente o preço de artesanato

1 – Não pense apenas nos gastos com materiais  

Profissão Artesanato

Um pensamento comum na hora de calcular o preço de uma mercadoria é apenas pensar nos valores gastos com materiais e multiplicá-los por 2 ou 3. Se você ainda usa esse método é melhor mudar.

Vejamos esse exemplo: Suponha que você venda bonecas de pano. Para criar suas bonecas você gasta 20 reais em panos, botões e linhas. Você vende o seu produto por 40 reais (2x o que você gastou). Será que você está calculando o preço certo das suas bonecas?  

Nessa formula você excluiu outras variáveis importantes, como o valor que você gastou de passagem para comprar os materiais, o valor de luz que você gastou costurando as bonecas em sua máquina, o valor de frete que você terá que pagar para que o produto chegue na casa do cliente, entre outros pontos importantes. No final das contas, se você utiliza essa regra para precificar o seu artesanato, você perde dinheiro, mesmo quando, inicialmente, parece que você está ganhando.  

2 – Utilize a fórmula das 6 variáveis

Na maioria das vezes existe uma formula que funciona perfeitamente. Ela mostra que o preço cobrado pelo produto deve levar em conta 6 variáveis importantes. Eu utilizo sempre essa fórmula para calcular os valores finais de cada produto que minha esposa faz e utilizei essa fórmula como base para criar a Planilha de Cálculo de Preços para Artesanato.

Não se assuste com a fórmula, ela é menos complicada do que parece. Veja abaixo como funciona:

Profissão Artesanato

PREÇO = MP + LOG + VAR +FIX + IMP + LUC

Onde:

  • PREÇO: valor final do seu produto (de acordo com as variáveis trabalhadas na fórmula);
  • MP: valor gasto com materiais (matéria-prima);
  • LOG: valor do frete ou qualquer outro valor gasto com logística;
  • VAR: valores relacionados aos custos variáveis. São todos aqueles custos que dependem da venda. Na maioria das vezes engloba tudo relacionado à apresentação e divulgação do produto: embalagem, etiqueta, tags, gastos com propaganda, comissão para vendedores, taxas de vendas, entre outros;
  • FIX: valores relacionados aos custos fixos. São todos os custos que, independentemente de ter ou não ter venda, precisam ser pagos. Você pode incluir: água, luz, telefone fixo, celular, internet, gás, registro de domínio, contador, estoque entre outros;
  • IMP: valores referentes aos impostos sobre a venda: ICMS, IPI, Simples Federal, entre outros;
  • LUC: Lucro esperado na peça. Retirando os custos, sobra-se o lucro. De uma forma mais simples, lucro é aquela quantidade “livre” que sobrará de cada produto vendido. O lucro é a razão de qualquer empresa, seja ele pequena, média ou grande.

Os pontos trabalhados nessa fórmula são importantes e, diferente da fórmula onde multiplicamos por 2 os custos dos materiais, possuem uma totalidade maior. Mas tenha cuidado. Essa ainda não é a formula final que devemos usar para precificar nosso artesanato. Outros dois fatores possuem grande influência no valor final e devem ser incorporados: o valor percebido e a análise dos concorrentes.

3 – Preste atenção no valor percebido

Uma variável importante que deve ser estudada para precificar o seu artesanato é o conceito de valor percebido. Valor percebido é diferente do preço do seu produto. No valor percebido, além do preço do produto, leva-se em consideração os benefícios que ele possui.

Veja um exemplo:

Suponha que você venda lembrancinhas de casamento. Quando o cliente percebe que o valor (benefício) do seu produto é igual ao seu preço, você está precificando corretamente. Quando o preço do seu produto é menor do que o benefício percebido, o valor total percebido é positivo e os clientes sentem que “fizeram um bom negócio”, mas talvez você esteja perdendo dinheiro. Enquanto quando o preço do seu artesanato excede o benefício percebido, o valor total percebido é negativo e seus clientes perceberão que NÃO irão fazer um bom negócio.

Assim concluímos que o valor percebido funciona como uma balança, em que você precisa encontrar um equilíbrio entre preço e benefícios. Esses benefícios mudam de acordo com outras ofertas de produtos similares ao seu. Aí que entra a próxima variável que temos que avaliar: os concorrentes.

4 – Fique de olho nos seus concorrentes

Analisar as atitudes dos seus concorrentes é importante em vários aspectos, inclusive para calcular o preço de venda dos seus artesanatos. Quando você analise seus clientes, além de saber o que ele está fazendo, você passa a entender melhor o seu mercado. E o mercado de artesanato está cada vez mais atualizado e competitivo.

Você pode analisar os seus concorrentes de várias formas. Visitar lojas de artesanato na sua região é um bom exemplo. Converse com lojistas, clientes e vendedores. Enquanto você visita a loja, anote os diferenciais dos produtos do seu concorrente e tente entender o motivo que o faz ser considerado “melhor” ou “pior” do que você. Análise os pontos fortes e fracos dos seus concorrentes e use isso a seu favor agregando mais valor ao seu produto. Você também pode comprar uma amostra do produto “inimigo”, facilitando esse entendimento. Visite também feiras de artesanato e foque nos estandes relacionados aos seus produtos.

Você também pode fazer essa análise pela internet. Entre em sites específicos de artesanato ou que tenha categorias nessa área, como o Elo7, Mercado Livre, Olx, entre outros. Também procure em sites de busca, como o Google e o Bing. Faça a mesma análise feita na visita à loja física. Se possível, também compre uma amostra do produto. Nesse caso você também irá analisar o processo de entrega.

Calcular o preço correto do seu artesanato é o principal passo para o sucesso do seu negócio. Agora papel e caneta na mão (ou pegue seu computador), liste todos os seus custos.

Agora que você já sabe como calcular preço de artesanato corretamente é hora de por a mão na massa e conferir se está cobrando o preço certo pelo seu trabalho.

Ficou com alguma dúvida? Então deixe um comentário aqui abaixo. 

Sobre Glauber

Consultor de Marketing Digital e apaixonado por artesanato. Acredita que as pessoas podem e devem trabalhar com aquilo que realmente gostam. É o criador do site Profissão Artesanato onde compartilha diversas dicas e experiências.

Veja Também

Pense como um Cliente

Se tem uma dica matadora que posso dar para você, artesã é PENSE COMO UM …

Profissão Artesanato

12 comentários

  1. Caramba, eu multiplicava por 2. Vou refazer os preços de todas minhas peças. Obrigada!

  2. Eu somava os custos multiplicava por 3 e incluia o frete.

    • Amei as idéias, faço muita coisa e preciso de novas idéias para valorizarem o meu trabalho, costuro, pinto, bordo, trabalho com crochê, tricô, bisquit, entre outros!! Valeu pela dica. Fico feliz em aprender lidar com minhas vendas.?? Muito obrigado mesmo.

  3. Profissão Artesanato
  4. Oi glauber bom dia..

    Qual o valor dessa sua planilia??
    Me interessei bastante..

  5. Boa Noite Eu Estava olhando a Matéria e como tenho um Atêlie presciso desta tablela pois ela me ajudará muito pra calcular meus ganhos e gastos e lucros se puder me enviar ela por e-mail Agradeço muito

    Muito Obrigado pela atenção
    Sem Mais Agradeço
    Valdirene Ribeiro

  6. Aprendi Muito com suas dicas Glauber, só estou com uma duvida: eu fiz aquele curso do elo 7 com você.
    Obrigada.

  7. Adquiri a planilha mas tenho somente o programa libre office calc, como faço para utiliza-la através deste programa ou tenho que baixar o Excell. Grata Fabiane

  8. Muito bom o artigo. Gostei demais!

  9. CINTIA APARECIDA MARTINS QUEIROZ LAZARO

    Glauber,

    Quero adquirir a planilha, mas fiquei com uma dúvida. O fator da divisão, na fórmula do custo fixo, não deveria ser 1440 ao invés de 1400? Entendi que este fator seria para transformar em minutos o custo fixo de um dia.

  10. Glauber, é possível realizar este curso presencial?

  11. Não sei como calcular gastos como luz, água e gás. Como saber o que foi gasto enquanto trabalhava? Tenho que calcular as horas trabalhadas/dia e depois dividir os valores de luz, água ou gás por dia?
    Espero uma resposta. Obrigadíssima, Yolanda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *